domingo, 10 de janeiro de 2016

pode ser
ok eu aceito
vc decide
e apita
vc vc vc vc
vcs vcs
nao me importa suas resolucoes
eu posso ate me curvar a elas
nao me importa
pq eu tenho meu quintal
o meu balanco de pneu
a minha chaleira cantante
meu carro dos anos 70
dentro da minha humilde kitnet

entao decida
decrete
imponha
construa da sua maneira
faca viadutos entre as pessoas
venda quadrados no ar
faca o que voce quiser
pq nunca vou mudar

eu tenho meu quintal 
com uma cordilheira de tartarugas montanhas
e mil tartarugas pássaros


terça-feira, 29 de dezembro de 2015

O som do silencio nao é o silencio
é voce gritando por dentro
mas ninguem ouve
Ele ali
que nasceu da terra umida do utero 
cano da vida
ele
curioso
jorrado no mundo
semi livre
cabeca pra fora da camisa
com suas quase asas
rindo da sua fofa prisão
jaula de cosquinhas e algodão doce 
alma de maçã

ele quer ser mais mais rouco
mais louco
mas sabe que nao precisa
o vento é seu carroceu
o passado é seu cavalinho de pano
mal conservado
relinchante
com cascos de vidro

ele sobe a escadaria com as maos
tocando piano
seu barulho de viver
seu barulho de mundo
é musica de nascer

ele olha pros lados
cataloga os perfumes aereos 
dando cor ao cheiro
ele não sabe lidar com o que não ve
ou sabe demais

ei eu
talvez ele procure ele mesmo (eu)
o espelho
pra conversar
e envolva no papo algum cheiro de comer
ou uma ideia com palavras
palavras soltas das folhas
palavras sem peso de materia
e nem gramatica

Eleali


em dezembro
tu és pólem
que não se guarda em pote
já eu, vento avoado
assobio de serrote
procuro ficar quieto
senão você voa e foge

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Que régua meço eu essa coisa que nem gás é?
Não importa, me concentro e seguro firme o invisível que se enlaça na minha mão
Eu me mudo massinha, troco as cores, escrevo frases numa ilha erma no meio do atlântico
Meu eu quer e não há nesse mundo fato ou coisa que irá me impedir
Vou em busca daquilo que não há de se enxergar
Não é capim nem mesmo montanha
Embora encubra tudo muito mais que qualquer cume
Sou um caçador além do cheiro e da visão
E que não usa armadilhas 

Eu sigo me mostro e vou pra casa

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Meu fígado pulou fora
Doidão
Roxo
Parecia meu saco
E nunca mais voltou

Logo depois foi a vesícula
Estufada, vermelha
Sem conseguir respirar, desapareceu

E pouco a pouco todos se foram
Até as unhas partiram

Ficou somente eu e minha psicodelia
Espalhada no espaço da cabeça oca.

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

passo passado
a caminhada que se faz no presente
já é passado
a cada passo dado
caminhamos no ausente
no encalço da mente
no respiro do peito do pé
fumegando poeira
na direção da estrela

eu sonho em pé.
A vida mudou. E continua igual.
Importâncias amadurecem. Envelhecem. 
Já eu sempre estou aqui. 
Tenho muito sentimento pra espalhar. Preciso me doar mais.
Você pode se abrir. Ou se fechar. Sua escolha. Sua decisão.
Eu já escolhi como viver. Não importa a estrada. Sou um lampião.
Não tenho medo. Em qualquer opção lanço meus passos.
Eles se apagam, disso também já sei.
Somos provisórios em grau de igualdade.
Mas algo me diz que não é bem assim.
Ja escolhi que não importa morrer.
Entendo o principio da viagem.
Você sente? Então pra que achar sentido?
Minhas respostas estão escritas na veia.
E nenhuma delas é uma verdade para você.
Elas me bastam mas também as jogo fora.
Eu me procuro e vou te achar. 
Eu busco um sorriso. Encontro a lua.
Eu busco a importância da busca.

Não quero parar.

terça-feira, 15 de setembro de 2015


eu gosto de ser assim
ser mim
et de vargin

um virgim
escolhi assim
sensivin
sozin

terça-feira, 1 de setembro de 2015

dorbela
flor
cresce abóbora
e uma cabeça
cor
pele
cabeça fala
mala
de couro
alça

lobo corre no pasto
seus dentes, instinto
cravar
gavião conversa comigo
morcego que me voa
nao existe 
nao existe
gritos na minha caverna
não foi pra isso que eu nasci
gritem todos os animais pra mim

minha placenta
eu vomitei no último poste
sou animal entre os ônibus
pastando pixe
engordando fumaça
comendo a desgraça

todos os animais gritem por mim